Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

(Clarice Lispector)
Minha foto
" Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão. Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião. Florestas, rios, cidades e litorais. Pessoas, sentimentos, tradições e rituais.Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais. Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais. Serei sincero com o meu verdadeiro ser. Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender. "

Semeiam Comigo *

Músicas

Músicas
Dos sonhos cantados.

Os prazeres singelos são o último refúgio dos homens complicados. (Oscar Wilde)

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Até o Sol se pôr


Era fim de tarde, luz alaranjada entrava pela minha janela, o ponto de luz pendurado no teto refletia tantas cores que por vezes fazia meus olhos arderem. E você estava ali, tão bonito com a sua pele branquinha, meus olhos brincando de conhecer suas sardas pela milésima vez. The Strokes embalava esse momento e de certo modo me tirava da calmaria que o cenário induzia. Observando você sob a luz eu quis te fazer sombra. Foi assim que ao te empurrar na cama e ver sua cara de assustado, que logo mudou pra um sorriso meio tímido, meio atrevido, eu percebi que, como sempre, você não deixaria a oportunidade escapar. Ao me pegar pela cintura e me rodopiar, me fez cair sob sua sombra e eu sabia, ah como eu sabia, que ali iria me perder. E você repetia, " Tão linda, tão linda, tão linda (...) " e eu não dizia nada, eram só sentidos, eram só luzes que explodiam ao meu redor e você me seduzia com a sua sombra, eu queria estar sob ela, sob você. Até o entardecer, até o Sol se pôr, até que de nós, só restasse o amor. 

Nenhum comentário: