Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

(Clarice Lispector)
Minha foto
" Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão. Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião. Florestas, rios, cidades e litorais. Pessoas, sentimentos, tradições e rituais.Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais. Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais. Serei sincero com o meu verdadeiro ser. Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender. "

Semeiam Comigo *

Músicas

Músicas
Dos sonhos cantados.

Os prazeres singelos são o último refúgio dos homens complicados. (Oscar Wilde)

domingo, 5 de agosto de 2012

SÓ de amor


 

Você me diz " Ah garota, tem vezes que você é tão inconstante. Algo sempre te falta, o que posso fazer se nada te satisfaz completamente? " . O que eu devo lhe responder se não há mentiras em suas afirmações? Eu sou essa areia fina que escorre entre seus dedos, que se espalha com o sopro de suas palavras. E eu tento desesperadamente me prender a sua segura tranquilidade mas a certeza me incomoda garoto. Nunca fui calmaria, sou mar revolto e você se encantou pelas minhas ondas. É maravilhoso quando você surfa em mim sem medo, o modo como você deslisa em minhas curvas e sorri de satisfação chega a ser inacreditável de tão bom. Não importa se a onda é grande demais garoto, se você afogar-se vai ser de amor, só de amor.

2 comentários:

Luu disse...

É, às vezes a calmaria dá medo, e a gente, mulheres que somos, não sabemos direito como lidar com isso, mas aprendemos.. ahh, aprendemos.

Maria disse...

Às vezes isso acontece, a pessoa esquece por qual motivo se apaixonou e tenta mudar no outro o que é essencial. Ser mar revolto não é ruim, ruim é não ser o que se é de verdade...

Achei tão bonito afogar-se de amor... =)

um beijo meu