Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

(Clarice Lispector)
Minha foto
" Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão. Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião. Florestas, rios, cidades e litorais. Pessoas, sentimentos, tradições e rituais.Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais. Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais. Serei sincero com o meu verdadeiro ser. Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender. "

Semeiam Comigo *

Músicas

Músicas
Dos sonhos cantados.

Os prazeres singelos são o último refúgio dos homens complicados. (Oscar Wilde)

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Do tempo que passa, da paisagem que fica.



Tudo anda passando rápido demais. Sinto que estou sentada em um carro e a vida me conduz a uma velocidade assombrosa. Não consigo acompanhar a paisagem, a liberdade que antes refrescava o rosto, agora arde os olhos. Digo " desacelera, quero ir mais devagar, aproveitar a paisagem" , motorista impaciente é essa nossa maneira de viver. Engraçado, porque quando penso sempre estou no banco do passageiro. Não há "eu" motorista, não estou e nem nunca estive no controle da direção. Me sinto arrastada por um trânsito impetuoso, outras vidas passam por mim e quando vejo elas já se foram, tão velozes e com tanta ânsia de rapidez que me deixam para traz, assim como deixei tantas outras. Onde foi parar o meu tempo para o Sol, o mar, as estrelas? Eles também se movimentam, eu sei. Mas, se a velocidade do meu movimento depende de um referencial, eu não vejo outra alternativa que não seja meu coração. Ele anda tão desacelerado ultimamente, que acredito estar parando. Vou por o pé no freio, tirar o sinto que me segura e deitar naquela grama. Quero sentir a calmaria que bons sentimentos me trazem, preciso voltar a entender que a respiração não machuca quando o ar que nos alimenta a alma, não nos falta.

Um comentário:

Vanessa Carvalho disse...

Por isso que'u
gosto de andar a pé.

Flores e
até.