Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

(Clarice Lispector)
Minha foto
" Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão. Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião. Florestas, rios, cidades e litorais. Pessoas, sentimentos, tradições e rituais.Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais. Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais. Serei sincero com o meu verdadeiro ser. Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender. "

Semeiam Comigo *

Músicas

Músicas
Dos sonhos cantados.

Os prazeres singelos são o último refúgio dos homens complicados. (Oscar Wilde)

domingo, 27 de setembro de 2009

Inesquecível

A música tocava, a cantora hipnotizava a todos com aquele francês sussurrado. Então, em um momento de distração, eu o vi. Foi como se o tempo parasse e derrepente eu percebi que estava perdida naquele sorriso tão doce quanto mel. Os meus olhos demonstravam toda aquela paixão desmedida, meu coração acompanhava os seus gestos, cada levantar ou risada fazia ele estremecer. Eu cheguei a pensar que por prender tanto a minha respiração o meu coração iria explodir feito bexiga cheia de ar, só que nesse caso seria cheio de amor. Eu o queria desesperadamente, queria chamá- lo para dançar e quando ele segurasse a minha cintura e me girasse eu iria dizer : " você é a coisa mais linda que eu já vi ". Ele era a mistura de pôr-do-sol e oceano. Nele eu pude ver o meu amor materializado. Mas, a música acabou, a cantora sussurrou seu último " Je suis le plus beau du quartier " e ele se levantou e veio em minha direção. Eu tinha certeza que aquele era o momento em que ele diria tudo aquilo que os meus ouvidos queriam ouvir. Então, ele sorriu e meu coração disparou, ele arrumou o cabelo e meu coração disparou, ele tirou um papel do bolso e meu coração disparou. Ele estava a dois passos da minha respiração ofegante. Então, com os olhos cheios de promessas misteriosas ele entregou aquele papel para a garota ao meu lado. Onde estava o ar? Onde estava o chão? Onde estava o salão? Onde estava o meu coração? - ele deve ter ficado tão pequenininho que se perdeu dentro do meu corpo inativo. As lágrimas vieram e eu aproveitei que a música voltou a tocar para abafar os meus soluços e os meus passos apressados. Cheguei em casa, me atirei na cama e abracei o meu travesseiro com tanta força como se quisesse passar um pouco da minha dor pra ele. Adormeci e hoje passada a dor e a desilusão, eu posso dizer que, bem resolvido ou não, todo primeiro amor é realmente inesquecível.

7 comentários:

Lucas Tiago disse...

Há momentos em que perdemos o chão... e as lágrimas rolam...

Juliano disse...

Simplesmente Lindo. Perfeito.

"O primeiro amor
por maior que seja a dor
a desilusão
ele sempre vai ser inesquecivel
em nosso coração."
By:Juba

Você escreve muito bem.

Beijoooos, boa tarde e ótima semana!

Maryama* disse...

Que liiiiiiiiiiiiindo, Flor.
Maravilhoso *-*

Maria disse...

Ah é mesmo...é sempre inesquecível. Graças!

(A narração foi perfeita, coração acelerou junto =)

Beijos doces

André S. Lima disse...

muito lindo, garota! me surpreendi :)

michely321@hotmail.com disse...

Aff!!!flor.
Não sei qual rosa ou orquídia vc se transfomou.
Ou se trânsita por todas elas sem perder suas nuances.
Mas o jardim que exalar seu perfume,esse sim,terá um tesouro plantado.

Carolzinha Sena disse...

Own, primeiro amor é realmente inesquecível. :D