Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

(Clarice Lispector)
Minha foto
" Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão. Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião. Florestas, rios, cidades e litorais. Pessoas, sentimentos, tradições e rituais.Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais. Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais. Serei sincero com o meu verdadeiro ser. Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender. "

Semeiam Comigo *

Músicas

Músicas
Dos sonhos cantados.

Os prazeres singelos são o último refúgio dos homens complicados. (Oscar Wilde)

segunda-feira, 25 de maio de 2009

borboletas no estômago ...


"a quem vou recorrer?
alguém pra socorrer
aqui tá complicado
tá apertado, abarrotado de...
...sei lá como se chama essa dor
dor no peito
assim como a caneta que falha
você quando falta
não dá pra escrever
por onde começar na hora em que você ligar?
vou desmontar no meio
o que eu nem tenho inteiro aqui
parece um forte mas é feito de ar
no fim do dia me falta o ar..."




p,s; Sabe aqueles momentos em que você se vê sem reação alguma?
Que por mais que você lute pra que alguma palavra saia da sua boca o único movimento
que o seu corpo é capaz de produzir são os movimentos dos olhos?
Esses,não se cansam de percorrer aquela pessoa que te induziu a este estado de fascínio sufocante..
Nossa!
Como é intenso,constrangedor e delicioso sentir borboletas no estômago!

3 comentários:

Polly disse...

é inexplicável...

Emely disse...

tem um gosto meio agridoce...

Dani disse...

ahh, as borboletas...
(parabéns pelo seu cantinho, moça!)