Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

(Clarice Lispector)
Minha foto
" Pedi minhas contas, viajei e caí no mundão. Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião. Florestas, rios, cidades e litorais. Pessoas, sentimentos, tradições e rituais.Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais. Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais. Serei sincero com o meu verdadeiro ser. Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender. "

Semeiam Comigo *

Músicas

Músicas
Dos sonhos cantados.

Os prazeres singelos são o último refúgio dos homens complicados. (Oscar Wilde)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Sem medidas

Explicar o que eu sinto por você é tentar contar todas as estrelas do céu. É imaginar quantas palavras eu já li. É ter o número exato de quantas vezes o meu coração disparou ao te ver. Amar você é ter no rosto um sorriso tão grande quanto um deserto e ao mesmo tempo ser pequenina como um grão de areia, pelo menos eu me sinto assim em seu grande abraço. Ter você é o suficiente para perceber que a vida não deve ser medida, já que os verdadeiros sentimentos são infinitos.

6 comentários:

Layla Caroline. disse...

Realmente, os verdeiros sentimentos são infinitos! Essa sensação é encantadora! :*

Beijos, curto seu blog de montão!

Sαbrinα disse...

Lindo texto, linda forma de verdadeiramente, dizer apenas, eu te amo. Que é dito e sentido a cada palavra que aí foi escrita.

Bárbara Fróis disse...

Nossa realmente o amor é inexplivel! Muito lindo o seu texto. Bejos

André S. Lima disse...

Uau, deu pra imaginar a grandiosidade desse sentimento :)

Beijos, Blá.

Paula Alencar. disse...

Sentimentos, bons ou ruins, são meio infindáveis. Mas em relação ao amor, isso é verdade absoluta. Muito lindo, dona Roberta Blá; quisera eu ter um amor assim.

Beijão, dá uma passadinha no meu blog, se quiser.

Rebeca Amaral disse...

É impossível tentar explicar o inexplicável...